STJ e MPMG assinam acordo para promover prestação jurisdicional mais rápida e eficaz

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) e o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) firmaram o compromisso de conjugar esforços para promover a racionalização da tramitação de processos, a ##prevenção## de litígios, o gerenciamento de precedentes qualificados e o fomento da resolução consensual de conflitos.

Assinado pela presidente do STJ, ministra Maria Thereza de Assis Moura, e pelo procurador-geral de Justiça de Minas Gerais, Jarbas Soares Júnior, na manhã desta quarta-feira (21), o acordo de cooperação é mais uma medida adotada pelo tribunal na busca de uma justiça rápida, democrática e humanizada.?????????

A ministra Maria Thereza de Assis Moura e o procurador-geral Jarbas Soares Júnior assinam o acordo de cooperação. | Foto: Rafael Luz/STJ ?

A ministra Maria Thereza destacou a importância da cooperação interinstitucional e ressaltou que, "com o acordo, será possível formular estratégias eficientes de uma prestação jurisdicional mais harmônica e mais colaborativa". Ela disse acreditar que, ao conhecerem os esforços conjuntos dos dois órgãos, novos parceiros poderão aderir à iniciativa.

Jarbas Soares Júnior afirmou que o STJ está indo na causa dos problemas: o grande número de processos e os recursos desnecessários que chegam à corte. Segundo ele, o Ministério Público tem grande responsabilidade pelo volume de processos submetidos à Terceira Seção do STJ, encarregada dos julgamentos de direito penal. "Nós é que trazemos recursos desnecessários, de teses já firmadas pelos tribunais superiores, para discussão nesta corte, e sabemos que grande parte dos recursos não é admitida por conta dessa lógica", declarou.

Acompanharam a assinatura do acordo, entre outros, o ministro do STJ Rogerio Schietti Cruz, membro da Comissão Gestora de Precedentes e de Ações Coletivas (Cogepac); o corregedor-geral do MPMG, Marco Antônio Lopes de Almeida; e o procurador-geral de Justiça do Distrito Federal, Georges Carlos Fredderico Moreira Seigneur.

Acordos anteriores têm possibilitado melhor fluxo de processos

O acordo assinado entre o STJ e a Advocacia-Geral da União (AGU), em 2020, trouxe uma significativa redução no volume de processos que chegam à corte, confirmando a importância da iniciativa.

No ano seguinte, o tribunal assinou mais dois acordos de cooperação técnica, com a Procuradoria-Geral de São Paulo (PGE-SP) e com a Procuradoria-Geral do Distrito Federal (PGDF).

Leia também:

Acordo com AGU evitou a chegada de 774 mil processos ao STJ; recursos da Fazenda Nacional caem à metade

STJ comemora resultados de acordos de cooperação firmados com a PGE-SP e com a PGDF

Em 2023, tendo em vista o que dispõem os artigos e 67 do Código de Processo Civil (CPC), o STJ assinou acordo com o Ministério Público de São Paulo (MPSP) para fortalecer precedentes e reduzir o número de recursos.

Fonte: https://www.stj.jus.br/sites/portalp/Paginas/Comunicacao/Noticias/2023/21062023-STJ-e-MPMG-assinam-acordo-para-promover-prestacao-jurisdicional-mais-rapida-e-eficaz.aspx

Sobre o Autor

Sandro Rizzato

Sócio Fundador do escritório Pagotto, Rizzato & Lyra Sociedade de Advogados

Enviar Mensagem
Contato
Bem-vindo ao WhatsApp do escritório Pagotto, Rizzato e Lyra Sociedade de Advogados!

Por favor, aguarde um momento enquanto redirecionamos sua mensagem para um de nossos advogados especializados.

Se preferir, também pode nos contatar pelo telefone (27) 3235-8268.