Solenidade de entrega do Prêmio Innovare 2022 valoriza soluções criativas para o aperfeiçoamento da Justiça

O Prêmio Innovare chegou ao final da sua 19ª edição, nesta quarta-feira (7), em cerimônia de premiação realizada no Salão Branco do Supremo Tribunal Federal (STF). Foram escolhidas 14 práticas finalistas entre as 549 que concorreram neste ano. Os trabalhos foram assinados por membros do Sistema de Justiça e cidadãos de diferentes áreas de conhecimento, buscando soluções criativas e inovadoras para a efetivação dos direitos das pessoas.

Nesta edição, as categorias premiadas foram: Tribunal, CNJ/Inovação e Acesso à Justiça, Juiz, Ministério Público, Defensoria Pública, Advocacia, e Justiça e Cidadania. Os trabalhos foram avaliados por uma comissão julgadora, levando em consideração critérios como celeridade, criatividade, ineditismo, satisfação do usuário, alcance social e abrangência territorial. Segundo os organizadores, mais do que reconhecer, o Innovare busca identificar ações concretas capazes de efetivar mudanças nas rotinas antigas e consolidadas, bem como inspirar a sua implantação em outras localidades.

A presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e do Conselho da Justiça Federal (CJF), ministra Maria Thereza de Assis Moura, entregou uma placa em homenagem ao projeto Meu Lar, de autoria do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), segundo colocado na categoria Tribunal, cuja prática vencedora foi o Programa Formando Gerações, do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Na modalidade Juiz, o primeiro lugar foi para o Projeto Borboleta, e o segundo para o Projeto Simplificar 5.0: Legal Design e Inteligência Artificial Ampliando o Acesso à Justiça. Nessa categoria, o ministro Marco Aurélio Bellizze participou da entrega dos prêmios.

Aumentar a qualidade da Justiça brasileira

Os projetos vencedores das outras categorias foram: Ministério Público e Terreiros em Diálogos Construtivos, da promotora de justiça Lívia Maria Santana e Sant’Anna Vaz (Ministério Público); Programa Mãos que Reciclam, das defensoras públicas Kaliany Gonzaga e Aline Muller (Defensoria Pública); Assessoria Jurídica a Migrantes e Refugiados, dos advogados Denise Cavalcanti, Millena Lopes, Andreia Vallandro, João Monteiro e Victória Santos (Advocacia), e Mães e Filhos da Rua, assinado por profissionais de diversas áreas (Justiça e Cidadania).  

Durante a cerimônia, os ministros do STJ Humberto Martins, Regina Helena Costa e Rogerio Schietti Cruz também entregaram prêmios aos vencedores. O projeto criado pelo Tribunal de Justiça de Rondônia (TJRO), Fórum Digital, foi o vencedor na categoria CNJ/Inovação e Acesso à Justiça. Por fim, o Prêmio Destaque 2022 ficou para a iniciativa Doe um Futuro, de autoria do juiz Sérgio Luiz Ribeiro de Souza.

Estiveram no Innovare 2022 os ministros do STJ Benedito Gonçalves, Marco Buzzi e Cesar Asfor Rocha (aposentado), e os ministros do STF Rosa Weber (presidente), Cármen Lúcia, Luiz Fux, Roberto Barroso, Alexandre de Moraes e Ayres Britto (aposentado), entre outras autoridades.

Assista à cerimônia de premiação na íntegra clicando aqui.

Fonte: http://www.stj.jus.br/sites/portalp/Paginas/Comunicacao/Noticias/2022/07122022-Solenidade-de-entrega-do-Premio-Innovare-2022-valoriza-solucoes-criativas-para-o-aperfeicoamento-da-Justica.aspx

Sobre o Autor

Sandro Rizzato

Sócio Fundador do escritório Pagotto, Rizzato & Lyra Sociedade de Advogados

Isso vai fechar em 0 segundos

Enviar Mensagem
Contato
Bem-vindo ao WhatsApp do escritório Pagotto, Rizzato e Lyra Sociedade de Advogados!

Por favor, aguarde um momento enquanto redirecionamos sua mensagem para um de nossos advogados especializados.

Se preferir, também pode nos contatar pelo telefone (27) 3235-8268.