Pesquisas de satisfação ajudam o STJ a melhorar serviços; participação dos usuários é fundamental

Antes de inaugurar um novo produto, serviço ou uma ação institucional, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) busca compreender quais são as necessidades dos seus públicos de interesse – como os operadores do direito e os cidadãos em geral – e qual é o potencial impacto positivo da iniciativa. Entretanto, o processo só se completa quando os próprios usuários dos produtos ou serviços se manifestam, contribuindo, dessa forma, para a constante melhoria das atividades do tribunal.

Uma das principais ferramentas utilizadas pela corte para avaliar os resultados de suas iniciativas, à luz das demandas e necessidades de seus públicos, são as pesquisas de satisfação. Organizadas de acordo com o produto ou serviço, as pesquisas foram reunidas pelo STJ em um \r\n \r\n site específico dentro de seu portal na internet, e algumas delas também podem ser acessadas por meio de \r\n banners inseridos nas páginas.????????

\r\n

\r\n

Banner na página Legislação Aplicada convida usuário a participar da pesquisa de satisfação; questionários estão disponíveis em vários serviços do site do STJ.?

\r\n

Pesquisas sobre diversos serviços do tribunal

Disponíveis de forma permanente e estruturadas com questões simples e diretas, as pesquisas tomam pouco tempo do participante. Algumas perguntas são objetivas e buscam aferir aspectos como a qualidade do serviço e o grau de satisfação do usuário; outras oferecem a possibilidade de registrar comentários, mas não são obrigatórios.

As pesquisas abarcam diversas atividades do tribunal, entre elas o \r\n \r\n Portal, o \r\n \r\n Atendimento em Portaria e o serviço \r\n \r\n Estatística Judicial. No ambiente de processos, é possível avaliar a \r\n \r\n Central do Processo Eletrônico, a \r\n \r\n Consulta Processual e o \r\n \r\n Atendimento e Apoio a Julgamentos.

Para os usuários interessados na jurisprudência do STJ, são disponibilizadas pesquisas sobre produtos específicos, como \r\n \r\n Informativo de Jurisprudência, \r\n \r\n Jurisprudência em Teses, \r\n \r\n Pesquisa Pronta e \r\n \r\n Súmulas Anotadas.

A ##comunicação## social pode ser avaliada na pesquisa sobre o \r\n \r\n serviço de notícias do STJ. A seção de repetitivos oferece questionários sobre os produtos \r\n \r\n Precedentes Qualificados e \r\n \r\n Repetitivos e IACs Anotados.

Estão disponíveis, ainda, pesquisas sobre a \r\n \r\n Ouvidoria, o \r\n \r\n Controle de Acesso ao Tribunal, o  \r\n \r\n Atendimento da Biblioteca e os serviços da \r\n \r\n \r\n Biblioteca Digital Jurídica – \r\n BDJur.

Veja o vídeo produzido pela Coordenadoria de TV e Rádio do STJ sobre as pesquisas de satisfação:

\r\n  

??
\r\n

Avaliações ajudam a melhorar serviços e aprimorar funcionalidades

Segundo a ouvidora auxiliar substituta do STJ, Valéria Ferraz Guimarães, além das pesquisas oferecidas no portal do tribunal, são realizadas enquetes com públicos específicos, a exemplo dos usuários externos do Sistema Eletrônico de Informações (SEI) e do suporte de informática. Nesses casos, explica a servidora, é enviado um link específico para quem utilizou o serviço.

De acordo com Valéria Guimarães, outras iniciativas do STJ utilizam formulário próprio para aferir a satisfação dos participantes, como os projetos Museu-Escola, Despertar Vocacional Jurídico e Saber Universitário.

A ouvidora auxiliar substituta destaca que vários serviços receberam melhorias a partir dos comentários recolhidos nas pesquisas. O exemplo mais recente foi a renovação da página de \r\n \r\n Pesquisa de Jurisprudência, que trouxe \r\n \r\n melhorias para facilitar a busca de precedentes.

Além disso, Valéria lembra que as avaliações dos usuários contribuem para a identificação de erros, inconsistências e eventuais indisponibilidades dos serviços do STJ.

Fonte:
http://www.stj.jus.br/sites/portalp/Paginas/Comunicacao/Noticias/04042022-Pesquisas-de-satisfacao-ajudam-o-STJ-a-melhorar-servicos–participacao-dos-usuarios-e-fundamental.aspx

Sobre o Autor

Sandro Rizzato

Sócio Fundador do escritório Pagotto, Rizzato & Lyra Sociedade de Advogados