STJN: mantido preso policial acusado de matar Genivaldo na “câmara de gás”

O programa STJ Notícias que vai ao ar na TV Justiça nesta segunda-feira (26) destaca a decisão que manteve a prisão preventiva de um dos policiais rodoviários acusados de matar Genivaldo de Jesus Santos, em Umbaúba (SE), no caso que ficou conhecido como "a câmara de gás improvisada".

Ao indeferir o habeas corpus, o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Rogerio Schietti Cruz concluiu que o decreto de prisão preventiva contém razões suficientes para justificar a medida, demonstrando a sua necessidade com base em elementos do processo.

A edição também aborda o julgamento monocrático da presidente do STJ, ministra Maria Thereza de Assis Moura, em que foi indeferido liminarmente um habeas corpus que pedia a revogação da prisão preventiva de dois policiais militares acusados de participar de operação que terminou com a morte de um suspeito e o ferimento de outro na cidade do Guarujá (SP), em junho deste ano.

O programa traz ainda a decisão do vice-presidente do STJ, ministro Og Fernandes, de prorrogar, por mais um ano, o afastamento da promotora de justiça Ediene Santos Lousado, denunciada no contexto das investigações da Operação Faroeste, deflagrada para apurar um esquema de venda de decisões judiciais para favorecer grilagem de terras na Bahia.

Programação na TV Justiça          

STJ Notícias é produzido pela Coordenadoria de TV e Rádio do STJ e vai ao ar na TV Justiça toda segunda-feira, às 21h30, com reprises na terça, às 11h; na quarta, às 7h30, e no domingo, às 19h. O programa também fica disponível no canal do tribunal no YouTube.

Fonte: http://www.stj.jus.br/sites/portalp/Paginas/Comunicacao/Noticias/2022/26122022-STJN-mantido-preso-policial-acusado-de-matar-Genivaldo-na-“camara-de-gas”.aspx

Sobre o Autor

Sandro Rizzato

Sócio Fundador do escritório Pagotto, Rizzato & Lyra Sociedade de Advogados

Isso vai fechar em 0 segundos

Enviar Mensagem
Contato
Bem-vindo ao WhatsApp do escritório Pagotto, Rizzato e Lyra Sociedade de Advogados!

Por favor, aguarde um momento enquanto redirecionamos sua mensagem para um de nossos advogados especializados.

Se preferir, também pode nos contatar pelo telefone (27) 3235-8268.